Erlei PEreira

Uma ação poética “vernacular” e paradoxal .
*Demétrius Cotta

Existe um consenso de crítica que sublinha a ausência de pretensões intelectuais sobre o ponto de vista estético/teórico (dos praticantes do primitivismo) como forma de categoria pictórica.
Já em relação ao movimento primitivista e aos valores que uma de suas vertentes defende especificamente a do “Fifth State”, que aproxima à visão do Erlei Pereira, ou seja; a valoração da forma de viver de maneira “integral” e pré-industrial – não pré-agrícola – defendida por David Watson . Neste particular o “Fifth” está centrado em culturas tribais e em torno de técnicas de convivência. São pontos que distinguem os trabalhos de Erlei. Seus quadros encontram respaldo nesse pensamento quando evoca influências do sincretismo brasileiro com seu imaginário rico e fecundo de proliferações de formas e cores, cada uma com seu sentido e propósito advindo de antigos ritos e crenças de remanescentes africanos, portugueses e aborígines, guardando resquícios tribais.
O artista meticulosamente percebe isso e intui que deve deixar a composição solta e invadir o espaço do imaginário popular; aproximando das “técnicas de convívio” defendidas por David. Seu olhar se desinibe sobre a condição dos espaços sociais, paradoxalmente ao seu jeito “acanhado” e “retraído”.

Assim como é possível perceber distintos pensadores com posturas diversas, podemos também perceber pintores de vertentes idênticas, pintando diferente. Desta maneira seria inadequado falar de um primitivismo, e sim de uma gama variada desse complexo.

O grande lance da pintura de Erlei é exatamente este: – em busca da condição ideal de convívio, o artista celebra seu modo poético, sua cultura vernacular e sua tentativa em ser acessível. Além de nos brindar com seu escrúpulo arredio à ausência de um espirituoso sistema pictórico elaborado; saudando as deformações e justaposições de sutis meios tons aéreos, muito além do que é ingênuo e sim, intencional em sua obra.
Um ‘erudito’ da arquitetura vernacular pictórica !!!!

*Demétrius Cotta – Sete Lagoas/MG
Artista Plástico e Comunicador Socia
Educador Social
2º Vice-Presidente da Academia Sete-Lagoana de Letrasl

www.redeaan.blogspot.com

Marta M. Ferreira

MINAS EXPRESSÃO / Sete Lagoas – Minas Gerais

Casal de ceramistas mineiros; Marta M.Ferreira e Wanderlei Dias desenvolvem uma linguagem aliada aos estereótipos do interior do estado. Ela responsável pelas expressões e detalhes figurativos, enquanto ele se ocupa do preparo e escolha da matéria prima a ser usatilizada. As peças são plasmadas em barro que denotam o empenho da dupla por uma estética interiorana e modestamente produzida sem maiores instrumentalização técnica, conferindo às peças a genuidade produtiva, sem interferências eruditas e ruídos de composição que possam interferir nas construções dos biótipos. Os temas das mulheres, dos santos, das figuras que se apossam do imaginário nacional, estão presentes e assumindo seu papel popular. Vindos de outras plagas, vemos a figura do nordestino, São Francisco, do Divino, etc. A rede aan! apresenta essa dupla de artistas e dispõe seu e-mail para futuros contatos com empresas, comerciantes, e logistas do Brasil e do mundo.

culturaredeaan@gmail.com
A couple of ceramists from Minas Gerais state living in Sete Lagoas/Brasil; Marta F. and Wanderlei Dias develop a language associated to the stereotypes from the interior of the state. she is responsible for figurative expressions and details, while he is in charge of preparing and choosing the matter/the source to be used. The pieces are shaped in mud which denotes the effort/dedication of the couple to get an interior/countryside aesthetics and which is modestly produced without great technical resources/ use of tools, giving the pieces a productive originality without erudite/classical interferences in their composition which would interfere in the construction of biotypes. The themes of women, saints and characters that take hold of national imaginary are present and play a popular role. Coming form other regions we see the figure of a nordestino (a man from the northeast of the country), São Francisco, the Divine, etc. The ann net introduces these two artists and provides its e-mail for future contact with companies , merchants, and shopkeepers from Brazil and from all over the world.

Text: Demétrius Cotta

Translation: Mônica Tosta/Master Idiomas

culturaredeaan@gmail.com

Denise Dumont

 

Denise Dumont

… é uma artista que vem desbravando horizontes estéticos
e nos brindando com sua expressiva arte gestual.
Sua arte ganha reforço pela sensibilidade em procurar na superfíce branca do espaço da tela a melhor direção.
Nesse aspecto o trabalho final justifica-se pela agilidade
e destreza apropriadas ao desenvolvimento de uma expressão
singularizada pela agilidade de uma esgrimista.

Seus trabalhos podem ser vistos nos lares mais sofisticados de
várias cidades mineiras e em alguns estados brasileiros.
A artista busca ultrapassar as fronteiras nacionais, possuindo trabalhos em alguns países da europa.

Rede aan!

culturaredeaan@gmail.com

Brasiletras

Esse despretencioso sitio está sendo oferecido, pela rede aan!, à comunidade das letras brasileiras.
Trata-se de uma iniciativa privada sem respaldo oficial e que almeja contribuir com o enriquecimento dos valores colaborativos pertinentes ao mundo das letras e do saber brasileiro.
Entende-se que se todos falarem a mesma língua serão entendidos mutuamente. Nesse sentido nossos esforços se concentrarão nas academias de letras, divulgando seus talentos, publicando suas obras,(virtualmente), e criando condições para que o povo brasileiro se entenda utilizando-se da palavra, leitura e argumentação, como meios de uma ação eficaz contra as mazelas torrenciais da disparidade que nos remete ao fazer cego e descontíno.

LETRAS BRASIL
Sete Lagoas – MG
é o nome do nosso espaço que capta membros correspondentes das academias de letras em todo território nacional e prega a sustentabilidade como conseqüência da participatividade consciente.

Contamos com sua valiosa colaboração!

Nut - TransD

Transdisciplinaridade: o que é isto?
05/10/2005 – Maria Schuler

Houve um momento, no desenvolvimento da humanidade, em que o conhecimento era pequeno, restrito e holístico, ou seja, considerado num todo, sem divisões fortes entre disciplinas ou formas de abordagem. O científico e a tradição sagrada (religião) se confundiam, sendo as tradições o veículo de apreensão, compreensão e disseminação do conhecimento de um determinado grupo humano (Nicolescu, 2003) .